Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

21.Out.18

...

Deixei o homem na rua.

Abandonei tal ser para ser-me, então,

Sem desejos ou ambições, apenas eu

E a criança curiosa a quem dei a mão.

 

O quanto ele puxa, o petiz!

De uma energia inesgotável faz-me cansado,

E lá me solta e brinca e salta no prado

Enquanto eu descanso e lavo a cara num riacho.

 

Ah, o quanto não nos fomos iludindo

Que a juventude seria eterna, pois a vontade de a ter se igualava a tal.

O quanto da vida não fiz, para fazer mais tarde

E que agora é tarde de mais.

 

O rapaz corre e eu reparo que se afasta.

Grito mas ele não me ouve, rindo-se quando se vira,

Mas não deixando de se separar.

A chuva surge, o frio aperta e o riacho congela. 

 

Não há casaco que nos aconchegue

Quando o frio que sentimos é por dentro.

Então, parti, e abriguei-me no vento

Aliado ao ancião do tempo... E assim velejo.