Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

12.Jul.18

Agarrem-me palavras, para eu poder fugir

Porquê, palavras. Porque não se agarram a mim?

Porque me abandonam e deixam cá um motim?

Foi algo que fiz, vos ofendi?

Peço desculpa...

Mas nem isso consigo pedir, sem vocês por aqui.

 

Preciso de vós, só mais uma vez...

Uma única e deixo-vos a sós.

E que sejam o que quiserem depois,

Mas que sejam isto agora,

E para sempre se moldem.

 

Só vos utilizo em indelicadas poesias,

Em melódicas prosas,

E vós teimando em ser mais!

Mas porque tanto a mim me pedem

Eu, que vos uso em pobres textos,

Que vos tiro o épico do poema.

Que escrevo o meu ser,

O qual a que vos deixo descrever.

 

Escrevam palavras bonitas, ora bolas!

Que mintam, que aparentem mais que o que sejam!

Que escrevam como eu, livres do que vos prende,

Livres de mim!

Livres de vocês e da vossa verdade!

 

Escrevam, façam-no e não parem.

Que não sejam minhas, mas que o façam por mim.

Deixem-me usar-vos, mas não se deixem ser usadas!

Venham quando vos chamo, e escrevam o que vos apoquenta.

 

Que não me deixem só,

Que a dor se partilhe entre cada verso, e prometo

Prometo que vos deixo,

Mas que não me abandonem vocês a mim.