Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

28.Out.18

Mente atribulada

Vim ao mundo isento de certezas, de pensamentos e sentimentos.

Como única prioridade tive a de respirar.

Tão pouco que a vida nos oferece no inicio,

Uma caixa de mistérios - que é o nosso ser.

 

Haverá, certamente, impacientes, 

Que a tentarão revelar mesmo antes de conhecer onde é sua a abertura.

Precoces para viver, abrem às machadadas o seu ser

E no chão se esvaíam sem saberem o que é o quê e o que lhes realmente pertence.

 

Eu compreendo o receio de nunca se revelar aquilo que nos foi oferecido,

A vida não é eterna e o fim é nos uma incógnita

E com isso o nosso ser é um desconhecido aos olhos daquele que até o vê por dentro...

Dizem que se conhecem, esses observadores do seu interior

Mas eu nunca vi na penumbra da noite mais que uma sombra daquilo que realmente o é.

 

Não sou crente naqueles que se apresentam como se nascessem com um sol interior

E que se regem por essa chama eterna, iluminando todo o seu ser.

Esses ofuscam o negro com fogo e ardem por dentro, hoje de vida, amanhã de dúvidas,

E nenhuma questão lhes é respondida, pois queimaram a caixa que lhes era a vida...

 

A fraqueza do homem é ser-se homem, pois a sua mais poderosa ferramenta

É o que lhe rouba a vida lentamente...

A serenidade oferece a vida, mas o homem oferece-se a si mesmo como tributo

E sorri, sofre, salta e cai, ama e odeia; vive... a vida que se propôs a viver...

 

Aproximar-se-á uma altura em que utilizamos a caixa como suporte, 

Carregamo-la com experiências, ofuscamos o mistério do ser de já tanto lhe cobrirmos,

E assim continuamos, e assim nos vamos conhecendo enganando o sistema... 

Sabem, que mistério temos por dentro antes mesmo de termos vida?

Quem nos disse que nos ofereciam uma caixa, e não um largo tampo onde guardar as nossas recordações?

Que de outra forma realmente nos conhecemos, a não ser ao criarmos aquilo que queremos ser?

 

Ah, este é o homem, bicho de especulações pois certezas só possui uma.

Um dia acaba, alguém nos agarra por dentro, sacode os momentos da vida

E por fim retiram-nos aquilo que nos ofereceram no inicio, o ar que se respira...

Isso e a ferramenta com que regemos a vida, que é esta nossa mente atribulada.