Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

23.Dez.17

O passado do futuro de ontem

O tempo é algo valioso para ter do nosso lado. Usamos o tempo para pensar. Neste momento as minhas palavras estão a ser escritas ao meu ritmo, à velocidade que as escrevo levando o seu tempo para aparecer no ecrã do meu computador. Cada vez que deixo uma palavra escrita o tempo dela já passou, a seguir a cada palavra que escrevo a que fica para trás já não tem importância.

As palavras que ficam atrás simbolizam o passado, então cada palavra é passado assim que escrevemos/lemos a palavra seguinte. Sendo assim a palavra que está para vir o futuro, e a palavra que está atrás o passado.

Não escrevemos a pensar no presente, não há presente na escrita, ou na vida. O mais aproximado que podemos de chamar de presente são os nossos reflexos, são coisas que fazemos sem pensar neles, então, não pensar nestes os torna no presente porque aconteceram no momento que tiveram de acontecer, se o pensarmos em fazer, o nosso pensamento se torna passado assim como a sua ação.

Então se não vivemos no passado nem no presente vivemos no futuro? Não, para uma resposta curta. Não para uma resposta mais longa. Porque é que a segunda foi mais longa/demorada se foi a mesma? Porque foi escrita/lida depois ( no futuro ) que é passado outra vez.

Não sabemos em que tempo vivemos, nem o que lhe podemos chamar. O que sabemos é que o futuro é o passado, porque o futuro é o que ainda está para vir, e, para passar. Posso assim dizer que o futuro é o passado que ainda está por vir. E com a nossa aflição de viver sempre mais à frente, ficamos sem presente. Vivemos a pensar no futuro que se torna passado e o presente continua ignorado.