Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

24.Out.18

Os milionários

Como andam eles, a correr pelos passeios,

Evitando as importunas poças de água

E guiando-se pelo seu estimado relógio

Que lhes apresenta os horários com que regem a vida.

 

Fosse lá eu, no meu perfeito juízo

Ligar os sentimentos ao tempo

Vivendo momentos calculados

E não a vida em si! 

 

Como vivem eles, na mão um dedo de afeto

Nos restantes a habilidade da contabilidade;

Regendo a vida no tempo, e o tempo que têm de vida.

Eu vivo apenas, e o meu tempo é o tempo que o mundo tem para mim...

 

Como pensam eles, na mão oferecida, uma flor,

Na das costas um punhal desafiador

Prontos a derrubar um infortunado que decidiu esse ter um bolso.

A vida leva-se em malas, não connosco, meu bom sonhador.

 

Como vagueia o sonho, penetrando-se na podridão do ser

Revelando a réstia de sucesso que abrange

Naqueles que da degradação elevam-se,

Fazendo a bondade no mundo descer.

 

Como caminha o pobre sonhador...

Chapinhando tristemente nas poças que encontra,

Sorrindo aos demais que passam, esses de cabeça baixa

Evitando desperdiçar o tempo de um sorriso.

 

Fossem milionários de ideias, mas acredito que todos o sejam;

Apenas como todo bom conservador 

O mundo que caia primeiro,

Que perderem esses um cêntimo.