Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

23.Dez.17

Que a vontade seja feita!

Quando somos libertos no mundo desconhecendo a nossa origem e a das coisas. Perdidos com um sentido de orientação dentro de nós que nos guia, não sabemos para onde mas seguimo-lo como se fosse a nossa vontade.

Vivemos guiados por um instinto que vamos dominando à medida que o aprendemos, controlando os seus passos como se fossem os nossos, recebendo uma confiança tão grande como se fosse certeza, percorrendo descalços um caminho que desconhecemos pois não tememos o que vem pela frente.

Seguimo-lo: Começamos sozinhos dando os primeiros passos, aprendemos com os mais sábios as primeiras palavras... Corremos livres como um cavalo selvagem e falamos das mais poéticas palavras como os românticos. O sentido que adquirimos é o de utilizar o que temos para fazer algo maior, algo grandioso, digno de ser mostrado e partilhado, e vivido se assim o for!

A escada não se começa a subir lá de cima e o que a vista alcança lá nas alturas temos nós de percorrer com o corpo, passo a passo, palavra por palavra.

Comecemos então firmes, batendo o pé forte no chão depois de cada passada, mostrando ao mundo o que somos e o que queremos ser, apontando na direção que queremos seguir sem desviando o olhar ao percorrê-la. A vontade não é nossa para a escolhermos, a vontade é do nosso sentido de vida, é seguir o sentido do nosso propósito, da nossa existência. Temos então de percorrer a nossa vontade como se fosse um trilho perdido, cuidadosamente reparando nos seus detalhes para sabermos como sair dele. Aprendendo assim a vontade, aprendemos a viver.

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.