Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

01.Nov.18

Segredo

Pernoito em pensamentos que faço fartos,

A lua ilumina-me os sonhos e as estrelas recolhem-nos

Para que possa rever-lhes uma outra vez,

Sempre que os recordo.

 

Para o mais grandioso sonho reservei-lhe a mais brilhante estrela,

E ilumina ela os dias que seriam negros, caso se abandonado me deixasse

Num qualquer beco escuro sem alegria.

Não, esta brilha e eu deixo a noite dar lugar ao dia.

 

O ser guarda-se no tempo, mas o tempo não tem lugar cá dentro.

Sentimo-nos envelhecer como as flores que esperam o outono friorento ou o inverno rigoroso

Para as suas pétalas largar,

O que temos sabemos um dia perder, o que pela frente nos depara revela-se sempre um mistério;

Tal como com que cores nascerá a nova flor, depois de magoada.

 

Eu... não cheguei a nascer para ter cor,

Nem pereci por não chegar a viver.

Recordo-me do silêncio, das palavras que só disse a mim mesmo.

Guardei um segredo meu para mim mesmo, e fiz um raio de um bom trabalho...

Para meu desalento.

 

Sei que me ouvias, apenas entre olhares.

Uma coisa é o silêncio outra é a mentira, e eu só fui bom num...

Fiz-me mudo às palavras e cego aos momentos...

E assim ficou o nosso segredo cumplicio.

 

Não soube fazer mais... Escondi-me entre o sonho e o real

E pouco fiz, se não sonhar cada vez mais baixo ou viver de rastos...

Quebrei um segredo que não soube guardar.

 

Um segredo que no fim, não soube contar...

4 comentários

Comentar post