Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

22.Nov.18

...

Francisco
Crava-me fundo as garras O lobo que se escapou das suas amarras!   Os seus olhos vertem sangue Quais lágrimas de dor pungente, A sua boca saliva espuma Qual mar bravio percorrendo a costa!   Por dentro percorre-me a bruma De pensamentos, aos quais não os entendo Pois tudo em mim fez-se nevoeiro; Muralhas que construí, terrenos que plantei...   O lobo atravessa agora o solo singelo Cravando-se em mim, rasgando ferozmente o nevoeiro, Abocanhando-me de uma só vez Deixa (...)
26.Out.18

Lost

Francisco
 (audio)   I've been wandering, for quite some time 'Ve'been lost, cold, alone... Been dying a slowly death, and a phantom pain always felt. Its all inside me, and is not willing to disappear.   The sun for me is not warm no more, The moon even freezes my bones, almost my soul. The day is shallow, seems illusion. The night is lifeless, always dark.   My tears don't drop for me no more, they accepted the pain that is living like this. Today, a smile on my face is rarer than gold. I' (...)
18.Out.18

O tempo que passe...

Francisco
Abandonei a esperança num lugar escuro E não tenho agora forças ou vontade de a encontrar. Deixei o pensamento esvair-se da mente Como o uísque da garrafa por onde bebo, E já não me faz esse agora tormento Pois já não me recordo do que estava a pensar. A garrafa encontro-a a meio e talvez ainda a sobriedade do pensamento Se revele de tal forma, pois começo e abandono esse qual processo de encher e tragar um copo. Olho o tempo mas não encontro nada nele Mas vê ele em (...)
24.Set.18

Lutei para nada

Francisco
Os dias de glória findam Quando se ouve um grito ensurdecedor Que nos rouba a vida.   Não morri, mas senti-me desvanecer Assim como nos olhos de quem matei. Não fechei os meus, mas desejava tê-lo feito, Senhor.   Massacrei e torturei gentes Com esta mesma mão que agora escrevo. Empunhei a espada e a lança pela Vossa vontade!   Fiz muitas mulheres viúvas E muitas crianças órfãs, Mas é em amar o próximo Que Nos doutrinas.   Seremos tão maus servos, Senhor? O (...)