Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

Fui. Sou. Serei...

Pensamentos do (meu) mundo.

26.Jan.19

...

Francisco
(Só existe um silêncio capaz de perturbar a continuidade de uma onda de som...)   Calem-se os barulhentos, Cessem os circos, os palcos e os espetáculos, Acabem com a raça daqueles que se dizem nascer iluminados Pois esses de nada sabem! E escutem... Oiçam... Mas não a mim; isso! Esse mesmo... Esse silêncio que a leitura provoca, pois a voz que se ouve ao ler é a nossa!   Não há andorinhas no mar Assim como não há peixes nos beirais dos telhados. A Natureza dentro (...)
11.Out.18

Copiadores originais

Francisco
O quanto de nós não é dos outros? Não necessariamente entre todos os vivos, mas entre todos os que vivem e viveram. Quão diferentes somos realmente do próximo?  Sabem, muito pouco. Desde o primeiro homem, que foi aprendendo e ensinando (d)o ''segundo'', que se viveu em grupo. As gerações, surgindo com o tempo, fizeram com que o leque de conhecimento abrangesse uma muito maior área devido à evolução da mentalidade, e, acontecendo a seleção (natural ou voluntária) daquilo a (...)
08.Set.18

Saudade

Francisco
Percorro caminhos que outrora conheci. Não são eles ilusões, mas lembranças, Recordações que tive por ti.   Da minha estante parto sempre do inicio, Revivendo a história no seu princípio. São os livros antigos os mais lidos, E o pó que surge nos novos, fica e perdura...   Não há tempo num dia para ler uma vida...   Já páginas gastas leio, A tinta, outrora límpida, borrada se apresenta, O perfume das páginas se dissipa E eu, escrevo no passado o que queria (...)
01.Set.18

Não me oiças

Francisco
No silêncio profundo e na escuridão total, não adianta tentar ouvir ou enxergar um local. Fala, e com a tua luz que te ilumines. Quebra o silêncio que te assola, ofusca o negro que te percorre. Não grites. Mostra compaixão para contigo mesmo, sê tu com mais um sim e mais um não. Não pares. Rega as flores por onde passares, e as suas histórias ouvirás encantado. Umas murcharão, outras lhes darás pouca atenção, mas irás sempre caminhar com um ramo na mão. Não te percas.
26.Ago.18

A vida não é uma linha...

Francisco
Como é complexa a vida, e como é estranho aquilo que pensámos que estava atrás de nós de súbito surge à nossa frente com uma nova aparência. A vida não é uma linha, mas uma espiral apertada pela qual subimos, espira após espira, revisitando de um ângulo ligeiramente diferente tudo aquilo que fomos e fizemos. Avançamos, é certo, mas o progresso é lento e nostálgico. E para que fim? E como nos podemos libertar?     O livro dos Dias - Um diário das cruzadas por Roger, (...)
10.Ago.18

Qual o meu propósito?

Francisco
«In the landscape of spring, There's nothing superior or nothing inferior, The flowering branches grow naturally, Some short, some long»   Dedicando-me um pouco a um tema mais específico do texto anterior, (Parte I), continuo a minha linha de pensamento onde a deixei um pouco vaga. Dirigindo-me à origem, (da hierarquia), existe na natureza também o que existe na organização da nossa sociedade. Aliás, (...)
09.Ago.18

Quem sou?

Francisco
«You cant control your thoughts, and you cant control your feelings, because there isn't one controller; you are your thoughts and your feelings» - Alan Watts   Não é ao acaso o post de hoje. Nunca é realmente ao acaso o tema, a data, ou até mesmo a hora que publico, seja o que for. São quase como diria o Mago Gandalf - A wizard is never late, nor is he early, he arrives precisely when he means to. A frase lá em cima encontrei eu, ouvindo uma palestra (de há muitos anos) de (...)
03.Jun.18

Ler a vida

Francisco
Algo que tenho me apercebido ao longo do tempo, não sendo o único, é que a leitura de um livro é desejada do principio ao seu final. Faz parte da natureza humana esta necessidade por uma conclusão, por um desfecho para um qualquer ato. É algo que não se controla, mesmo que por menos interessados estejamos num assunto, sentimos um estranho prazer de o ver desenrolar. Ao ler um livro, sinto uma vontade imensa para saber o fim da história (claro, um sentimento comum). Mas antes de (...)